2 anos na luta contra o Tráfico Humano e Violência Doméstica

Anna Alves-Lazaro

A Hope & Justice Foundation completou, neste último 7 de setembro, 2 anos de existência e de muitas conquistas. A celebração ocorreu com um culto de Ação de Graças e um coquetel na sede da fundação, em Orlando, onde estavam presentes os diretores, conselheiros, voluntários, parceiros e amigos da fundação. Nesta ocasião, proferi meu discurso dirigido aos presentes, o qual agora dirijo a toda comunidade através deste espaço. Aproveito aqui para também registrar publicamente a minha eterna gratidão a este importante veículo de comunicação pelo grande apoio que tem dado a nobre causa pela qual lutamos desde o seu início. Segue o discurso:

A consciência é o maior tributo dado por Deus ao ser humano. É algo que nos identifica como humanos. Anular a própria consciência é a maior prova de mediocridade, alienação e tolice que existe. 

Estamos aqui hoje, celebrando a vida, a liberdade, a coragem e a independência. Não por coincidência, mas pelos propósitos de Deus, a Hope & Justice completa dois anos de lutas e vitórias. Para cumprir esta nobre e desafiadora missão, que é fazer prevalecer a Justiça, a Esperança e a Liberdade para todos os injustiçados, desesperançosos e cativos.

Quando atuamos de acordo com a nossa consciência e permitimos que esta seja guiada por Deus, podemos testemunhar magníficos e abençoados frutos como resultado do nosso trabalho. Ao longo dessa caminhada, enfrentamos os mais diversos desafios, sendo um deles fazer prevalecer a verdade em tudo que realizamos, na certeza de quem é o autor e consumador dessa missão, sei que a verdade sempre prevalecerá, pois a falsidade não sobrevive e nem deixa legado algum. Acaba perdendo-se em sua própria arrogância. Isso pode até parecer algo óbvio e banal, mas quando lidamos com os mais diversos tipos de seres humanos, nesta árdua missão, lidamos com situações inimagináveis.

Quando os homens maus se juntam, os bons devem se associar, do contrário, cairão, um por um.

E parafraseando o filósofo conservador Edmund Burke: “Para o Triunfo do mal, só é preciso que os bons não façam nada.”

O fato aqui é que para que eu pudesse cumprir essa grande missão, eu precisava convidar os bons para que eles verdadeiramente abraçassem essa causa, aceitando o chamado de sua própria consciência e assim formássemos o exército do bem. E eles vieram, corajosamente aceitaram tal desafio. E pela Graça de Deus, continuam a chegar. A realidade é que cada um de nós deve assumir a responsabilidade pela própria vida, pela vida de seus familiares, por nossa comunidade, e por nossa Nação.

Devemos estar vigilantes, atentos e unidos, pois existem muitas más associações por aí. A exemplo de tantas organizações criminosas. Caso cada um de nós se ocupe unicamente com nossos interesses, esse nosso egoísmo certamente irá nos levar a nossa ruína, e não apenas a nossa, mas a ruína de todos aqueles que desejam construir uma sociedade melhor. 

Um outro desafio por mim enfrentado que quero compartilhar com vocês hoje, é que ao convidar pessoas para essa guerra contra esses crimes hediondos, era e ainda é o de despertar a coragem que essas pessoas  inerentemente têm dentro delas e ajudá-las a combater o medo. Nenhuma paixão rouba tão eficazmente os seus poderes de ação e raciocínio quanto o medo. Se tem algo terrível que o medo faz na vida das pessoas é a paralisia. Você não tenta por medo, não se expressa por medo, não falha por medo, procrastina por medo, e assim jamais cresce, jamais avança, jamais vence. É o medo o mais ignorante, o mais injusto e cruel dos conselheiros. A única coisa que o medo não paralisa é o tempo, o seu tempo irá passar indubitavelmente. E assim passarão as oportunidades de crescimento, de trabalhar para promover o bem e a felicidade sua, de sua família e de sua comunidade. Quando o medo chegar, coloque-se em ação e faça algo significativo ou até mesmo algo simples. As concessões dos fracos, são as concessões do medo. Quando a coragem nos falta deixamos de ser livres, estaremos cativos quando as escolhas e decisões passam a ser produtos do medo. Que escolhas temos feito? Elas refletem o nosso eu mais livre, responsável e corajoso? Como estarão nossas mãos diante de Deus no grande dia da prestação de contas ao Senhor? Vazias? 

Devemos constantemente refletir sobre nossa fidelidade aos nossos princípios e propósitos. Ser virtuoso é ser fiel ao propósito, é realizá-lo com determinação, disciplina e amor. Só ama verdadeiramente aquele que está livre para doar-se aos outros. O amor não é um sentimento, nem emoção. Amor está profundamente relacionado com doação. “Ninguém tem maior amor do que aquele que dá sua vida para seus amigos.” João 15:13. 

Somos livres a medida que desenvolvemos o autoconhecimento e o conhecimento do mundo que nos cerca. O ser humano livre jamais age com dolo, mas sempre com boa fé. É vital que afastemos de nós, pelo meio que nos pareça mais seguro e lícito, tudo aquilo que existe na natureza das coisas que julgamos ser mau,ou seja que  julgamos poder impedir que existamos e que desfrutemos de uma vida racional.

Quão valiosa é a liberdade para você ? Mas o que é a liberdade sem a sabedoria e a virtude? Precisamos lutar por liberdade com toda nossa capacidade e devemos usar dessa liberdade com responsabilidade. 

A verdadeira liberdade não consiste na escolha entre o bem e o mal, e sim no poder voltar-se para o bem e renunciar o mal. 

É para cumprir este propósito que a Hope & Justice Foundation existe; voltar-se para o bem e renunciar o mal. Levando esperança, promovendo a justiça e lutando por liberdade. Servir a comunidade, a Nação sempre pautada nos Princípios Cristãos, Constitucionais, na Lei e na Ordem. 

O propósito destas minhas palavras como Fundadora e Presidente da Hope & Justice Foundation é apresentar nesta data solene e comemorativa os Princípios, Valores e Virtudes que são os Fundamentos da nossa instituição, além de exortar todos vocês à uma vital reflexão sobre a responsabilidade de cada um como cidadão e cristão nessa grande guerra que estamos travando contra os inimigos da vida, da dignidade humana, da justiça, do bem e da paz.

Louvo a Deus por essa tão valiosa oportunidade de humildemente servir aos meus irmãos, a toda sociedade e a essa grande Nação. Louvo a Deus pelas vidas preciosas que abraçaram essa nobre causa, e as que estão por vir. Rogo a Deus que encaminhe as vítimas que clamam por socorro até nós. E por fim, registro publicamente a minha eterna gratidão a todos que apoiam o nosso trabalho.

Anna Alves-Lazaro.