A fabulosa busca por seus dados, WhatsApp

Rafael Vergne Viana

Neste artigo, no qual estamos recém, iniciando um ano de grandes acontecimentos, a começar pela alegria da presença do mais novo integrante da minha famíla, o John, vou te contar meu caro e fiel leitor, o ano de 2021 promete grandes feitos e grandes mudanças.

Então venho ser breve, porém não menos importante de que os mais renomados artigos de nossa rede, vou avisá-lo sobre o que  o WhatsApp reserva para os seus, cobrando uma decisão um tanto quanto polêmica, a partir de fevereiro de 2021, onde você vai decidir se continua a usar o aplicativo, ou se iremos bandear para novas propostas de comunicação texto multimedia, como a oferecida pelo grupo. Citando a palavra grupo, descrevo que a trupe jurídica está formada por Facebook, Instagram e Zap Zap (seu apelido mais famoso) e pequenos agregados de versões beta, sob a maestria do super observado, Mark Zuckerberg.

Um breve resumo do conflito mundial com a relação de aplicativos autônomos com dados pessoais dos seus usuários, começou há muito tempo e vem sendo discutido em fóruns por muitos anos, porém nada relacionado pode alcançar tamanha relevância quanto o Facebook, por conta do volume absurdo de informações geradas pelos seus 1.66 bilhão de utilizadores, uma quantidade de informação incalculável, onde se criou uma espécie de bolsa de valores digital, com investimentos absurdos de empresas sedentas e unidas em um único propósito: seus dados! Isso mesmo, suas informações.

“É muita conversa para pouco cookie gente, falando nisso, você percebe que há um tempo, você tem que aceitar aquele aviso chato que o site te obriga toda vez que o acessa?”

Diante desta discussão, onde os legislativos mundiais buscam mais satisfações para este astuto Programador apelidado de Zuck, a principal preocupação seria a falta de transparência na manipulação destas informações. Porém, faço uma breve observação, o Facebook apesar de ser digital sempre foi um produto, e em minha comparação açucarada eu digo:

A Coca-Cola continua sustentando a indústria farmacêutica por décadas, popularizando os hospitais e fazendo história com seus ingredientes tão questionados, mas nem por isso, houve algum manifesto para que se revele a sua fórmula. Afinal, a receita mata, mas todo mundo gosta ou ao menos respeita o fato dela ter sido inventada de forma tão genial.

Diante deste raciocínio, pergunto: por que o Facebook deveria abrir seus átrios administrativos se não se passa de uma receita de sucesso, na qual se comprova pelos seus bilhões de usuários?

É muita conversa para pouco cookie gente, falando nisso, você percebe que há um tempo, você tem que aceitar aquele aviso chato que o site te obriga toda vez que o acessa? 

Sim, este foi um fruto da briga do mundo com o Face, onde foi estabelecido o senso de ao menos avisar que tudo que você estiver fazendo naquele instante dentro daquela determinada página online, será utilizado para fins lucrativos, e suas atitudes serão convertidas em anúncios personalizados, da forma que se você pesquisar na internet sobre um produto, este produto ou concorrentes dele, povoaram sua telinha até o dia em que você desista, ou adquira o próprio, e passe a manifestar intenção por outra coisa na web. 

Em miúdos imagine: pensou em aprender um pouco sobre mecânica de moto, e de repente em algumas partes da sua tela aparecem vários anúncios de escolas de manutenção de motos, e até peças de reposição, num preço tão convidativo, que pode até parecer fácil nascer um novo mecânico dentro de nós! lol

No meio desse tiroteio onde as balas seriam suas informações, venho através desta prosa bitônica, te informar que o aplicativo Whatsapp estabeleceu um prazo, para os seus usuários aceitarem  o termo de privacidade, onde os aceitantes irão compartilhar suas informações, estas como número de telefone, agenda de contatos, ip (geolocalização), marca de celular que está hospedando o app e muito mais, e estes dados serão vendidos para empresas que utilizam a plataforma como fonte de ações de comunicação com seu público alvo.

Resumindo, depois do Facebook, Instagram, chegou a hora do Whatsapp abrir a temporada de caça à sua persona, meu (a) caro leitor!

Quer saber mais sobre este papo que vara a madrugada? 

Mande uma mensagem para nós, comente, descubra mais!

About Jornal Brasileiras & Brasileiros