A história de uma artista: Blima Efraim

Cores e formas revelam os sonhos e a realidade dos artistas. A arte comunica emoções, encanta pela estética e pela mensagem que transforma, inevitavelmente, quem a aprecia. E quem faz arte vai além, em busca de seu percurso único e surpreendente. Afinal as obras são escolhas ao longo da vida. Tive o privilégio de entrevistar a artista brasileira Blima Efraim. Suas palavras e obras exemplificam como se constrói uma arte visualmente intrigante.

Nereire: Descreva Blima Efraim.

Blima Efraim: Como filha de um pai artista plástico, minha paixão pela arte começou cedo; grande parte como resultado de sua influência. Hoje me considero uma contadora de histórias. Cada pintura que eu crio conta inconscientemente sua própria história. O universo que eu retrato é a visão de tudo o que existe. Meu objetivo artístico é observar o mundo e adivinhar a mente da natureza. Gosto de antecipar o futuro das coisas. Quase todos os meus trabalhos tem seu segredo e uma história complexa por trás de cada peça. Minhas pinturas são criadas com os olhos fechados, e tenho o prazer de convidar o mundo a ver as imagens do meu universo interior. Recentemente, comecei a trabalhar em alcool ink sobre papel Yupo, uma descoberta maravilhosa. Este material é feito de plástico reciclável, e suas propriedades permitem que minha arte seja preservada indefinidamente, reduzindo assim o desperdício e o impacto ambiental em nossa natureza.

Nereire: Conte um pouco sobre sua trajetória como artista visual.

Blima Efraim: Somente em meados de 2010 decidi me dedicar de corpo e alma às artes. Doei vários trabalhos para instituições como “Children’s Resources, “SOS Children”, “Gilda’s Club”, “Wizo”, “United Way of Miami”, entre outros. Em 2014, fui convidada a doar uma obra a uma organização sem fins lucrativos brasileira que ajuda crianças em extrema pobreza ao redor do mundo e me apaixonei pelo projeto, onde me tornei diretora por três anos. Daí em diante me envolvi com a comunidade brasileira na Flórida.

Nereire: Quais são os seus planos como artista visual?

Blima Efraim: Eu não sou do tipo que planeja, sou daquelas que abraçam as oportunidades quando elas aparecem ou batem a minha porta. Se eu sinto que não há muita arte em minha vida, aí sim corro atrás das oportunidades. Acredito no meu destino como artista. Meu trabalho é pintar todos os dias e desenvolver minha arte a patamares ainda não explorados por mim. Amo o que faço e faço porque nasci para isso.

Nereire: Conte tudo sobre o Visual Arts do Focus Brasil que você coordena.

Blima Efraim: O Focus Brasil Visual Arts Awards é uma plataforma incrível criada para dar aos artistas visuais brasileiros que vivem nos Estados Unidos, a chance de serem reconhecidos e prestigiados. Nossa noite de premiação é regada de um elegante jantar, com direito a show de artistas e personalidades convidadas, e sorteios de obras de arte. Os artistas vencedores escolhidos por nossa Academia votante do Focus, composta de mais de 70 integrantes, levam para casa um lindo troféu com seu nome, e o prestígio e reconhecimento que merecem. O Visual Arts Awards não promove e nem executa exposições de arte, somente premia os artistas visuais brasileiros que se destacam aqui na terra do Tio Sam. Para mim foi, e continua a ser um desafio essa minha missão de lidar com artistas. Eu sendo uma deles, sei como é difícil entender e sentir o quão sensível cada um é. Todos ganham um prêmio por ter essa coragem de nos expor por dentro e por fora. Um viva cheio de amor a todos vocês!