As três cores do meu Coração

Suzan Cruzalegui

Quando me convidaram a escrever sobre como administrar família, profissão e relacionamento vivendo em um país estrangeiro, pensei: quando comecei a aprender tudo isto? E tudo começou quando eu tinha apenas 4 anos, no Peru, onde nasci. Meus pais haviam se divorciado e aprendi a renascer da dor. Uma criança que não consegue entender as decisões dos adultos, vê o seu mundo desmoronar. A partir desse momento, aprendi a ser forte.

Minha primeira mudança

Com 17 anos fui morar sozinha no Brasil em busca do sonho de ser dentista. O Brasil se tornou meu segundo país, o qual amo de paixão. Já na Universidade, aprendi a conhecer um mundo novo: agora, como imigrante. Um país diferente do meu, com idioma que não falava e sem a família por perto. Conheci amigos brasileiros que se tornaram parte da família. Aos poucos fui aprendendo a seguir as regras do meu “novo” país. Aprendi o Português, lidei com a solidão e, por várias vezes, pensei em desistir e voltar para perto dos meus pais. Deus me ajudou muito nesta hora. Lembrava da minha infância e via como eu tinha conseguido entender a dor da separação. Adulta e fortalecida, tinha que concluir meus estudos no Brasil. Na PUC, do Rio de Janeiro, graduei na especialidade em Dentística Restaurativa e Estética e voltei para Peru, onde vem a próxima fase da minha história.

De volta ao Peru com escala em Orlando

Minha mãe e minha irmã moram em Orlando. Em uma viagem apenas de visita, já com planos de regressar a Lima, Peru para iniciar a carreira de Dentista, o destino quis que eu conhecesse o Carlos. Me enamorei dele e decidi ficar nos EUA por um tempo. Neste novo capítulo da minha vida, teria que recomeçar. Aprendi inglês, revalidei meu diploma de dentista, na Nova University e me casei com o Carlos, com quem temos dois filhos: Gabriela e Carlos. Em 2010, abrimos o nosso consultório; e, este ano, completamos 10 anos junto da comunidade brasileira em Orlando, a maioria dos nossos clientes. Escutando meu coração quis mudar de profissão e me tornei life coach.

Viver com excelência

Para conseguir administrar meu consultório, minha família, minha vida pessoal com sucesso é preciso viver com excelência. Isso significa viver perto de Deus, ser muito organizada, responsável, ter equilíbrio e harmonia. E não estou falando de sucesso financeiro; falo de felicidade e amor. Mais uma vez decidi seguir o meu coração: voltei a estudar.  Agora, formada como Life Coach coloco em prática os ensinamentos de técnicas que me ajudam a conciliar diversos afazeres e ser feliz.

Formada como Life Coach coloco em prática os ensinamentos de técnicas que me ajudam a conciliar diversos afazeres e ser feliz.

Se posso deixar algum conselho sobre a minha experiência, recomendo que você procure  aprender, se adaptar e aceitar o novo país. Não pense que vai ser igual a viver no Brasil. Siga as regras, aprenda a língua, entenda que o medo tem que virar seu aliado e te dar força para vencer os obstáculos. Procure tirar proveito do fracasso, porque é onde e quando a gente realmente aprende muito. Não viva no passado e nem no futuro. Aprenda a viver o presente e tenha controle da sua vida, da sua história. Se você tem filhos, dê bons exemplos. Nossos filhos serão muito mais próximos do que eles vêm na prática o que fazemos, do que o que falamos. Nunca se esqueça que o céu é o limite.