Brazilian Day Orlando brilha com sol de primavera

Paulo Corrêa

Em sua sétima versão e terceiro ano consecutivo realizado no Lake Eola (Downtown de Orlando), o BDO (Brazilian Day Orlando) Festival aconteceu, em 19 de maio, onde reuniu milhares de pessoas e mais de 50 expositores. Por volta das 10h da manhã, registrava-se movimento de pessoas montando estandes, food trucks estacionados em seus lugares e técnicos de som e câmaras se preparando para um intenso dia de trabalho. Em torno do meio dia, a maioria estava pronta para vender e divulgar diversos produtos e serviços.

No início, o público era composto por americanos que residem na região. A pé, de bicicletas ou caminhando com animais de estimação, centenas de pessoas transitaram no local. O forte calor, talvez tenha provocado o atraso de brasileiros, que começaram a chegar mais tarde.  De acordo com o idealizador Paulo Corrêa, “promover festivais de sucesso, especialmente gratuito como o Brazilian Day Orlando não é coisa para amadores. O sucesso dos anos anteriores, atraiu uma nova parceria com a empresa B Mouse Productions, representada por Rafael Almeida. No acordo, ficou estabelecido que o palco e produção artística era de competência de Almeida e a organização de expositores, segurança, alvarás, entre  outros detalhes, seria de minha responsabilidade”, contou Corrêa.

Clique nas fotos para ampliar galeria.

 

Este ano, a passagem de som tomou um tempo adicional do esperado, provocando atraso de mais de 2 horas nas atividades de palco. Por volta das 14h30min, nomes como Rock X Bad, Joy Brothers Band, Bruno Sonzini, Márcio Mendes, Claus e Vanessa, Doug Sanders, Spirit of Samba, apresentação dos hinos brasileiro e americano cantado por duas adolescentes, Pierre Onassis e oficiais da cidade de Orlando, como o Prefeito Buddy Dyer, os Comissioners Tony Ortiz e Samuel B. Ings e o chefe de Polícia, Orlando Rolón foram destaques. Para encerrar, o público se concentrou para assistir o show de Paulo Ricardo e homenagem a Galvão Bueno, que recebeu o troféu das mãos de Paulo Corrêa.

No palco, Galvão descontraidamente brincou de bola com Paulo Ricardo e Luigi Baricelli e “quebrou” o protocolo homenageando o aniversariante, Jayme Monjardim, diretor de TV e cinema. Apesar da timidez de Monjardim, Galvão não exitou em puxar um ‘parabéns a você’, acompanhado e aplaudido pela plateia.

Acostumado a celebrar o Brazilian Day Orlando no mês de setembro, Paulo Corrêa decidiu correr menos risco este ano. Cansado de driblar chuvas fortes e tempestades de verão, o BDO este ano brilhou na   primavera. Nenhum incidente maior foi registrado durante mais de 8 horas de evento. A comunidade brasileira está de parabéns em mostrar aos americanos o exemplo de juntar cultura, civismo e alegria em um único lugar.

O BDO deste ano teve apresentação de GRD Group e patrocínio de Summerville, The Grove, Z 3 Led Solution, Sign Doctor, Gilson’s, Sodiê Doces, Jornal B&B, Atlantic American Partners, City of Orlando, AMB Rental, Magic Flight, Larson Accounting, MacroBaby, 501 Rent A Car, Orlando Rent A Car, Linhares Law, Azul, Redeemer Printing, Orlando Health, Nossa Gente, Total Rent A Car, Realtor Association e CFBACC.

Leia a opinião de algumas pessoas que estiveram no BDO:

Eraldo Manes, Andrea Almeida, Miguel Kaled e Marco Alevato

“De uma maneira geral, a impressão foi muito boa. Estávamos bem representados pela nossa culinária e pela alegria natural de nossa gente. Para o próximo ano, devemos apurar mais a qualidade do som e dos horários de início das atividades. Acho também que o espaço reservado ao Gilson’s deveria ter funcionado o dia todo, como um restaurante brasileiro. Aplaudo o fato de que as sambistas estavam menos expostas, e apresentaram um bom espetáculo. O evento significa para a comunidade brasileira a expressão e oportunidade que temos de mostrar a Orlando que o Brasil é bem representado e que estamos nos organizando como comunidade. É a janela pública de maior exposição e a ela devemos dar muita importância. Temos que ser reconhecidos da mesma maneira que Boston e Nova York já são. Sugiro que a CFBACC faça um acordo com o Brazilian Day para colaborar na organização e promoção. Os representantes políticos da cidade tiveram uma boa impressão. No próximo anos, talvez o evento possa reservar uma tenda VIP para as Prefeituras da Flórida Central receberem seus representantes. Miguel Kaled – Presidente da CFBACC

“Achei que evento foi fantástico. A cada ano tem se cosolidado mais.Está mais organizado e já um evento de peso que atrai um o número maior de oficiais do geverno local. Nos últimoos três anos para cá, a gente vê o interesse dos políticos aumentar. No primeiro ano veu um represetnate, no segundo 2; e no terceiro 4: o Prefeito Buddy Dyer, que compareceu pela primeira vez; os Comissioners Tony Ortis e Samuel B. Ings e o chefe de polícia Rolón. É um claro sinal de que a, ate a cidade reconhece a importância do evento da comunidade brasileira que tem crescido; está mais organizada e com muita gente nova. Isso favorece a geração de novos negócios” Andrea Almeida – Tesoureira da CFBACC

Livia Serafin e Paulo Corrêa

“O Brazilian Day Orlando é sem sombra de dúvida um grande evento realizado para a Comunidade Brasileira e para a cidade de Orlando. Os shows são abertos ao público e expressam o que há de atual na cultura musical brasileira. Neste domingo, assistimos momentos de grande participação e de muita alegria. Lindo de ver, cantar e dançar! O sétimo BDO foi muito organizado. O ato solene de apresentação do Hino Brasileiro e do Hino dos Estados Unidos foi emocionante, com interpretação magnífica, através de cantoras adolescentes que expressam o futuro desses dois países, que hoje convivem mesclando seus costumes, como o que assistimos aqui na Flórida. As representações das autoridades presentes no palco foi de extrema simpatia e acolhimento para os brasileiros que estavam no evento, estendendo-se aos demais brasileiros que hoje residem ou estão à passeio querendo desfrutar desse belo e acolhedor estado norte-americano. Os representantes políticos foram muito amáveis e sem dúvida, demonstraram afeto e acolhimento às nossas presenças. Sinto que eles têm uma boa impressão das sinceras intenções de uma maioria dos brasileiros que hoje vive aqui, pois demonstraram com palavras esse sentimento e também o compromisso de apoiar e proteger os brasileiros que estiverem ao seu alcance. Ouví-los deu uma sensação muito boa de conforto e segurança, pois não é tão fácil ter este sentimento quando se está em outro país que não seja o seu. Os shows musicais foram impecáveis, magníficos! Parabéns aos artistas que se apresentaram. Tive a honra de receber neste Brazilian Day Orlando uma medalha de reconhecimento à minha contribuição artística e cultural que tenho dado ao meu Brasil, e isso para mim é profundamente enriquecedor e grandioso! É uma imensa alegria! Parabéns para Paulo Corrêa, criador e produtor maior do BDO. Parabéns também para os demais produtores, organizadores e patrocinadores. Este evento cresce a cada ano e trás o coração do Brasil para o coração de Orlando, numa conexão feliz de amor e irmandade. Esperando agora, ansiosamente, o BDO 2020!  Salve!!!!!!” – Livia Serafin

Celestino De Cicco
CF Realty

“Sobre o evento de hoje, até esperava um público menor. De setembro para maio, achei que o espaço seria curto entre um evento e outro. Além do que, os grandes eventos brasileiros acontecem em setembro. Mesmo assim, o BDO deste ano teve uma ótima audiência, foi muito bonito, suave e achei que foi melhor organizado do que no ano passado. Gostei do que vi. Precisamos unir mais a comunidade brasileira com espaços culturais onde o idioma predominante seja o Português. Viajo muito ao exterior e percebo que as pessoas gostam de ouvir o Português. A América tem 330 milhões de habitantes falando inglês nativo ou espanhol por imigranes hispanos. O Brasil tem 230 milhões de habitantes falando Português, ou seja, somos a segunda língua mais falada nas américas. A gente tem que ter orgulho da nossa pátria; nossa brasilidade. Demos uma demonstração de civilidade, sem registro de brigas, bate boca em mais de 8 horas de evento. Pudemos mostrar aos americanos, que somos organizados, temos uma ótima comida, cultura, música e alegria. As cores verde amerelo predominaram dutrante todo o dia mostrando imigrantes do bem, que querem vencer nos Estados Unidos.”

 

 

Beto Moraes
Radio/TV Manchete

“Acho que foi um marco para o evento. A participação de Paulo Ricardo inclui, definitivamente, o BDO no calendário dos brasileiros. Se já era parte da agenda municipal agora é também dos imigrantes. O evento significa para a comunidade brasileira uma espécie de grito de liberdade. Um momento onde a pessoa se sente segura em dizer ‘meu país tem isso tudo aqui. Deixamos uma boa impressão aos representantes políticos da cidade embora, não creio que tenha sido o suficiente. O consumo de cigarros e bebidas alcoólicas em meio a plateia repleta de crianças foi um ponto negativo. E a ineficiência do sistema de som durante a principal atração mostrou um desleixo incomum entre americanos.”

 

About Jornal Brasileiras & Brasileiros