Depressão: cuidado com essa armadilha

Eliana Barbosa

Tendo sido comemorado, no dia 10 de setembro, o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio, com o objetivo de aumentar a conscientização sobre esse tema tão sensível e devastador, vamos refletir juntos sobre um sofrimento mental que, a meu ver, é a causa primeira das tentativas e das ocorrências de suicídio – a depressão! 

Sem dúvida, a depressão é um dos grandes males deste século, e tem arrasado muitas vidas e relacionamentos. E é preciso que fiquemos atentos, porque ela geralmente se inicia de forma sorrateira, e vai, pouco a pouco, invadindo o nosso cotidiano.

Muitas pessoas relatam sobre uma tristeza constante, falta de ânimo para viver a  rotina e até para conviver com seus parceiros, falta de “cor” na própria vida. Outras, principalmente as mulheres, se dizem deprimidas porque seus filhos cresceram e “bateram asas”, e elas não se prepararam para essa fase, na qual poderiam aproveitar para se dedicar à vida amorosa, viajar ou mesmo fazerem novas amizades.

Se você tem se sentido assim, veja como agir para se livrar dessa “armadilha” chamada depressão:

• Primeiramente, procure o apoio de um profissional do comportamento humano para que você se conheça melhor, possa desabafar suas dores e medos e aprender a traçar planos para sua mudança interior e cura. 

• Se esse profissional detectar que você está com depressão mesmo – séria doença mental – e se ele não for médico, é hora de você consultar um psiquiatra, porque o tratamento adequado da depressão necessita de remédios alopáticos, além do acompanhamento psicológico. Lembre-se que psiquiatra, ao contrário do que dizem os desinformados, não é “médico de doidos”, e sim, médico de qualidade de vida! E você sabe: quem tem depressão tem uma vida totalmente sem qualidade! 

• Faça também sua parte: situe-se no presente, no “aqui e agora”. Isso mesmo! A tristeza que se torna depressão é bem comum em pessoas que guardam ressentimentos, decepções e culpas – sentimentos do passado – e são inseguras quanto ao futuro – daí a ansiedade, que é um dos sintomas da própria depressão. 

• Ao ficar preocupado demais com o futuro, ou cheio de mágoas, culpas e saudades do passado, você simplesmente perderá o equilíbrio de sua vida e, assim, se tornará vulnerável às doenças, sejam físicas ou mentais. 

• Guarde bem: sua vida é como se fosse um navio e sua mente é o capitão desse navio. Se sua mente (o capitão do navio) está em desarmonia ou desequilíbrio, sua vida (o navio) com certeza perderá o rumo. 

• Dessa forma, preste atenção em sua mente – escolhendo pensamentos otimistas, gratidão, bom humor, novos amigos e aprendizados -, bem como em suas emoções – curando sentimentos tóxicos –, e aprimore sua espiritualidade – alinhando suas ações ao seu propósito de vida. 

• E, assim, de forma integral, cuidando do corpo, da mente e da alma, permita que a alegria esteja de volta em todos os dias de sua vida! 

Acredite: Você merece!

About Jornal Brasileiras & Brasileiros