DEPRESSÃO

Luciana Bistane

Considerada o “mal do século” pela Organização Mundial de Saúde, a depressão afeta, em todo o mundo, cerca de 300 milhões de pessoas de todas as idades, e vem crescendo entre os adolescentes. A Covid-19 teve participação importante no aumento nessa faixa etária. 

Um estudo feito pela Universidade de Calgary, no Canadá, que teve a participação de mais de 80 mil jovens de várias regiões do mundo, concluiu que cerca de 25% deles apresentaram sintomas altos de ansiedade devido à pandemia e entre eles os sintomas de depressão duplicaram em comparação com estimativas feitas antes de 2019.     

Os fatores podem ser genéticos, biológicos, ambientais ou psicológicos. A intensidade pode ser leve, moderada ou grave. Um transtorno que afeta a capacidade de dormir, trabalhar, comer, se relacionar e nos casos mais graves pode levar ao suicídio. 

Segundo a Organização Panamericana de Saúde, cerca de 800 mil pessoas se matam por ano e o suicídio já é a segunda causa de morte entre pessoas com 15 e 29 anos. Sim, depressão é coisa séria. 

Quando o motivo é mais evidente, como a perda do emprego, luto na família ou trauma psicológico, é mais fácil identificar o problema. Mas em muitos casos, a depressão vai se instalando aos poucos. Os sinais são variados e nem sempre claros: um cansaço extremo, irritabilidade, angústia, pensamentos obsessivos, perda de apetite ou comilança exagerada, comportamentos compulsivos, problemas ou disfunção sexual, entre outros. A duração depende da pessoa, do motivo e de como a questão foi enfrentada. 

Embarcamos nesse tema para alertar sobre o problema. Uma dessas entrevistadas não quis ser fotografada, mas as duas abriram seus corações para compartilhar suas experiências. 

A corretora de imóveis Fabiana Oliveira chegou ao fundo do poço, mas conseguiu se livrar do sofrimento e está retomando a vida. A estudante Camila Brasil também conta como superou a pior fase. E em artigo assinado por ela, a psicóloga Eliana Barbosa dá várias sugestões que podem ajudar a enfrentar e vencer a depressão. 

Boa leitura!

About Jornal Brasileiras & Brasileiros