Imigrar ou separar?

Que o casamento é um compromisso grande, muita gente concorda. Entretanto, quando o assunto é divórcio, muitos discordam dos motivos que levam a uma separação. 

Segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas), os casamentos não duram mais como antigamente. As pesquisas mostram os fatores que mais contribuem para o fim de uma relação: a falta de comunicação; o individualismo; a falta de paciência; diferenças nos objetivos; problemas financeiros; falta de planejamento, etc. 

É normal um casamento enfrentar problemas. É comum o casal ter dúvidas, principalmente quando o tempo transformou a paixão inicial em uma entediosa rotina onde filhos, trabalho, desemprego, dinheiro, segurança, saúde e família interferem no relacionamento. 

Poucos casais entendem e estão preparados para enfrentar estes obstáculos. Para se construir um casamento feliz por longo tempo é preciso superá-los com amor, carinho, afeto, tolerância e sabedoria. Quando isso não acontece, o que parecia ser um conto de fadas, transforma-se em um pesadelo. Em vez do divórcio, alguns casais por preconceito ou insegurança optam por ter filhos ou mudar de país.Uma ilusão de que isto possa melhorar o futuro de uma união já fadada ao fracasso. 

Para entender melhor esse assunto, o B&B entrevistou a psicóloga, Sandra Freier, especialista em aconselhamento de casais imigrantes; e conversamos com integrantes da comunidade para opinar sobre suas experiências. 

Acompanhe esta pauta de capa entre os outros assuntos de colaboradores. Boa leitura.

About Jornal Brasileiras & Brasileiros