“O ensino à distância precisa de muita disciplina e atenção redobrada”

Educação Online 

Eu tenho dois filhos, 12 e 15 anos. Desde o início, a minha decisão foi colocar os meninos em home school, tendo conhecimento do risco que uma criança pode transportar, trazer o virus e transmitir a doença mesmo sem ter nenhum sintoma. Os adolescentes não conseguem seguir todas as regras de segurança mesmo conscientes. São muitas novidades, distanciamento social, preocupação em lavar as mãos e esterilizar a todo momento, isso exige tempo para se tornar um hábito.

O ensino à distância precisa de muita disciplina e atenção redobrada. Uma preocupação foi organizar o espaço, com móveis e iluminação adequadas e fazer uma rotina para que a criança possa ter um bom rendimento neste período.

Montei meu escritório em casa para poder acompanhar de perto o ensino das crianças. Acredito que o ensino online tem que evoluir muito para que tenha o mesmo desempenho que o ensino presencial, mas foi uma excelente solução para este momento crítico que vivemos .

Aula presencial faz uma enorme diferença

A experiência de ensino online me provou que o desempenho de aprendizado não é o mesmo. Pode ser mais cômodo e fácil estar em casa, mas o contato pessoal, interagir com os professores e colegas fazem uma enorme diferença.

A socialização  faz parte do aprendizado e educação, sinto que o prejuízo é grande neste quesito, mas por outro lado as crianças tˆEm que desenvolver outras maneiras de interagir e aprender, desenvolvendo uma independência emocional. 

Os professores são heróis, além de desenvolver novos conteúdos, tiveram que aprender a usar a tecnologia e criar novas formas que possam manter a atenção dos alunos que estão em suas casas.  

Observei que os professores que fazem vídeos curtos, tarefas, hora de dúvidas, leituras e testes, por exemplo, tem mais sucesso que longas aulas gravadas ou com o professor apenas falando. Deve haver muito dinamismo e tecnologia para obter sucesso.

O resultado até o momento tem sido satisfatório, mas estamos longe de ter um ensino de qualidade à distância. Falta material adequado, treinamento de professores com a nova dinâmica e materiais, que possam gerar a curiosidade do aluno para aprender mais, porque ensino à distância muitas vezes o aluno tem que ser mais autoditada, ter o interesse em pesquisar e se aprofundar no conhecimento.

A nova alternativa ainda requer aperfeiçoamento para ser eficaz

Acredito que a pandemia quebrou o paradigma do ensino online, que foi uma grande conquista. Para que isso realmente funcione no futuro deverá ter muito investimento em tecnologia e aperfeiçoamento dos professores com as novas ferramentas. 

Para mim, a primeira lição é que precisamos formar professores capazes de ensinar por várias modalidades e que saibam integrar a tecnologia no processo de ensino-aprendizagem. Isto significa formar professores para novas maneiras de interação com seus alunos e para o planejamento de experiências de aprendizagem diferenciadas.

O objetivo hoje é criar novas ferramentas para aumentar o dinamismo deste processo. Desenvolver materiais interativos e com denso conteúdo. O ensino online pode ser muito interessante e funcional, mas estamos longe de um sucesso acadêmico através deste modelo.

Quando o aluno puder interagir com alta tecnologia e performance, conteúdos holográficos e informações de uma forma visual, atraente e que possam realmente participar ativamente deste processo poderá ser uma nova alternativa. Ainda assim perderemos na socialização que acredito ser muito importante na formação do ser humano.



Luciana Gonçalves Eliseu
Empresária, mãe de 2 meninos, 45 anos.
Atua na área de decoração,
tecnologia e investimentos em Forex .
Mudou para os USA, há 5 anos, com
intuito de obter novas oportunidades
para a família, ensino,
cultura e segurança.
lueliseu@me.com

About Jornal Brasileiras & Brasileiros