O que fazer para que o trabalho não prejudique sua vida em família

Carol Larson

A difícil tarefa entre o equilíbrio da vida pessoal e profissional em um país estrangeiro

Das boas experiências que vivemos podem surgir ótimas ideias. Mas, daquelas situações que complicam nossa vida e trazem certo desconforto, também é possível tirar lições importantes e até o estímulo que faltava para um projeto novo. Foi ao experimentar alguns dissabores no mercado de trabalho e na mudança de país, por exemplo, que a Carol Larson, 42 anos, decidi criar a Larson Accounting Group, uma empresa contábil que oferece às empresas soluções contábeis com excelência.

Carol foi estudante de Direito no Brasil até os 22 anos de idade e aos 24 estava iniciando seus trabalhos com contabilidade americana, e começou a busca por um conhecimento cada vez mais profundo. Foi aí que o comportamento de alguns profissionais e mesmo donos de empresa chamou a atenção de Larson. “As empresas pareciam muito mais preocupadas com a possibilidade de como levaria a vida pessoal e até com a aprovação do meu marido sobre eu trabalhar fora”, lembra. Isso a incomodou bastante e me fez refletir sobre como o mundo corporativo recebe as mulheres.

Fazer do ambiente de trabalho a sua casa, ao passar mais horas lá do que com a família, ou mesmo levar atividades do escritório para que sejam feitas quando você deve se dedicar à sua família, são algumas das maneiras de colocar em segundo plano seu parceiro e filhos. Se você tem levado a vida em um ritmo acelerado por conta da profissão, ou mesmo, pelo fato da mudança a um país estrangeiro, como CEO da Larson Accounting Group, sugiro algumas atitudes a serem tomadas para que aquele meio que dá o sustento da sua família, não esteja “quebrando” a sua vida e o seu lar.

1. Seja eficiente no trabalho

Uma das queixas mais frequentes entre pessoas com dificuldade para equilibrar o trabalho e a vida familiar são as horas-extras passadas no trabalho. Por isso, tente aproveitar da melhor forma possível a jornada de trabalho, mantendo toda sua concentração nas tarefas profissionais. Fazendo de cada minuto o mais produtivo o possível, as chances de você concluir suas atividades no horário estipulado e chegar em casa na hora esperada são muito maiores.

2. Estabeleça prioridades

Se sua família é mais importante do que seu trabalho, porque não usar os artifícios que usamos para honrarmos importantes compromissos profissionais? Que tal passar a agendar data e hora para os planos familiares? Aprenda a defender esses momentos e diga “não” a convites ou eventos de trabalho que sejam dispensáveis para a vida profissional ou que coloquem em risco preciosos momentos da vida familiar.

3. Compartilhe suas dificuldades

Não é justo chegar em casa mal humorada por causa de problemas no trabalho e não falar nada ao seu cônjuge. Compartilhe com seu marido ou sua mulher o que você está passando. Falar sobre o trabalho é bastante diferente de levar trabalho para casa, e pode evitar muitos conflitos.

4. Dedique tempo de qualidade à família

Aproveite o tempo em casa para realmente viver em família. Muitos pais e mães chegam em casa e mergulham na televisão ou na internet, deixando de dedicar-se aos filhos e ao parceiro. A hora do jantar, por exemplo, deve ser um momento de encontro, em que todos os membros da família sentam-se à mesa para compartilhar a refeição e também as experiências vividas no dia.

5. Momentos exclusivos para o cônjuge

Além do tempo dedicado à vida familiar, reserve momentos exclusivos para seu marido ou mulher. Um programa a dois, sem os filhos e outras distrações, une o casal e o fortalece, o que resulta em benefícios para toda a família. Esse é outro tópico para sua agenda.

“Dedicar-se ao trabalho é importante para o crescimento profissional e uma ótima maneira de ser exemplo aos filhos. Mas é preciso tomar cuidado para que, na ânsia de ganhar dinheiro e mercado em um país estrangeiro, você acabe negligenciando aqueles que ama”.