Orlando se prepara para receber turistas brasileiros

RB Russell

Muitas expectativas são geradas quando o assunto é o tão aguardado retorno dos turistas brasileiros a Orlando, sem a necessidade de quarentena. A maior pandemia dos últimos cem anos deixa marcas em nossas vidas que, por diferentes razões e em diferentes intensidades, jamais serão apagadas.

Uma delas é o impacto sobre os negócios. Ao redor do globo, uma grande quantidade de empresas sucumbiu, empregos foram perdidos, produções subitamente interrompidas e muita incerteza foi gerada.

Um dos setores que mais fortemente sentiu o impacto da crise oriunda da pandemia foi o de turismo. De súbito, assistimos a fronteiras serem fechadas, contratos cancelados, sonhos interrompidos. 

E Orlando é, como todos sabemos muito bem, uma cidade que vive e respira pelo turismo. Fomos atingidos em cheio por um furacão sem ventos, mas cujos efeitos se faz sentir de formas tão ou mais avassaladoras que os furacões literais.

Todos conhecemos a máxima que reza que em toda crise florescem oportunidades. O que para muitos pode soar um clichê vazio, para outros, a busca por oportunidades se tornou a única tábua de salvação em que se agarrar nessa longa tempestade. 

E esse é o espírito dessa série de matérias. A transformação do furacão metafórico em um sopro de esperança. Fomos encontrar exemplos de empresários e gestores que, com resiliência, experiência, inteligência e coragem, souberam navegar em águas revoltas e fazer de seus limões, limonadas.

Oferecemos aos nossos leitores observações sensíveis, que contam histórias de sucesso, mas que revelam também prudência e medo e explicita o desafio diário de antever o futuro. Não de forma premonitória ou profética, mas com método, com informação qualificada, com construção de cenários, mapas de risco e análises calcadas em probabilidade. São visões otimista e realistas, de quem entende que toda oportunidade também carrega seus riscos inerentes.  

Nossos turistas chegarão. Chegarão com fome de consumo, com poder aquisitivo, espera-se. E a nós cabe estarmos preparados para recebê-los com arte, com afeto, com produtos e serviços que superem suas expectativas. É o que todos queremos. 

Mas os desafios são grandes. Vivemos pressões inflacionárias, crise cambial que desvaloriza fortemente o real, dificuldades logísticas para que nossos fornecedores atendam as nossas necessidades, gargalos no mercado de trabalho, enfim, desafios que permanecerão nos fortalecendo até que sejam superados e que outros surjam.    

Como alguns dos nossos empresários estão se preparando para o início desse novo tempo? Que perfil de turista é esperado? Como suas empresas tem se transformado para lidar com esse “novo normal”? Nossa edição não tem a pretensão de esgotar esse assunto, claro, mas sim de trazer alguns exemplos que possam nos inspirar a fazer girar a roda da prosperidade. Boa leitura.

About Jornal Brasileiras & Brasileiros