QUARENTENA OU NOCAUTE (KNOCKOUT)

Anthony Portigliatti

Apandemia ou “terceira guerra mundial biológica e mercadológica” do momento trouxe inúmeros questionamentos à sociedade e, diferente do que se pode pensar, além das dúvidas que surgiram sobre o combate da transmissão do vírus, surgiram também algumas questões sobre o nosso comportamento.

Em tempos de conversas através de aplicativos e interação por redes sociais, nos perguntamos o porquê de ser tão difícil manter o isolamento.

Surge, então, a necessidade de refletirmos sobre a ansiedade tão presente nos últimos tempos e a forma como estamos utilizando a tecnologia.

Neste momento, temos dois caminhos a seguir: ou nos desesperamos diante das notícias e deixamos o medo nos paralisar, ou utilizamos as ferramentas que temos a nosso favor.

Trata- se de uma escolha!

O que mais chama atenção nestes tempos de quarentena, ou retiro emocional e espiritual, é que as pessoas que só se falavam de modo virtual, ainda que estivessem no mesmo espaço físico, hoje sentem falta de abraçar ou conversar pessoalmente com um familiar ou amigo.

Isso ocorre, sobretudo, pois não estávamos dando a devida atenção à convivência e à importância da interação humana e, agora, estamos diante da oportunidade de reestabelecermos laços, bem como mudarmos nossos hábitos. Afinal, o Homem é um Ser Social; e, ultimamemente, parecíamos não nos incomodar com a ausência de vínculo, nos restringindo a um convívio extremamente superficial.

Outras duas grandes oportunidades que surgiram, foram a criação de novos modelos de negócios e a possibilidade de adquirir novos conhecimentos. Nós somos altamente adaptáveis e, diante das inúmeras inovações tecnológicas, nos restava aprender como poderíamos utilizá-las de modo realmente produtivo e eficaz. 

As empresas mais antenadas já enxergaram a chance de fazer diferente e empreender, mesmo nessa época de instabilidade econômica. São muitos os casos de vendas online, de reuniões de negócios feitas por aplicativos, de ensino à distância, além da implementação do home office. Ou seja, já tínhamos tudo o que precisávamos, só não sabíamos como nos valer desses recursos; e, hoje, podemos entender como fazer diferente.

Nesse contexto, o que não podemos é encarar este momento como um período de estagnação, mas como uma grande chance de fazermos as escolhas certas para que possamos nos posicionar de modo estratégico.

É bem verdade que a situação requer discernimento, e sobretudo empatia, para que possamos nos unir, mesmo que virtualmente e encontrarmos a melhor saída em tempos desafiadores.

Costumo fazer uma analogia da Vida com uma Luta de Boxe: onde, aparentemente, quem perde a luta é quem recebe uma pancada e cai. Mas, na realidade, quem perde é aquele que se recusa a levantar, esperando contagem final deitado na lona.

Não devemos esperar que nos deem nocaute. Eu desafio você, leitor, a se levantar e voltar para a luta, partindo para cima dos adversários atuais: falta de recursos, crise, mercado, etc.) até vencer. Pois, não tenho dívida,…unidos venceremos!

 

Prof. Anthony B. Portigliatti, Ph.D
O professor Dr. Anthony B. Portigliatti é cidadão americano de origem italiana. Nasceu na cidade de Santa Fé, Argentina, país onde residiu por 16 anos. Mudou-se para o Brasil e ali viveu durante 28 anos. Em 1999, transferiu-se com a família para os Estados Unidos para assumir a presidência da Florida Christian University e desenvolver outros projetos empresariais. Ele é o Presidente do Conselho Administrativo da Florida Christian University, Presidente da ACM (American Coaching and Mentoring Association), do Lakehurst Building, LLC, do Excellence ALF e da empresa SOAR Human Development Tools. Na área empresarial, ocupou importantes posições no Brasil e no Exterior como Vice-Presidente Executivo do Grupo Formitex, holding do conglomerado Fórmica, Formiplac e Formilaine, no Brasil, Fórmica Formicolor, na Argentina e Lamett, na Holanda.
O Prof. Portigliatti também tem bacharelado, mestrado e doutorado em Business Administration, Coaching, Education e em Clinical Psychology. Nestas áreas é professor nos níveis de graduação e pós-graduação, onde tem ensinado diversas disciplinas. Tem participado em inúmeras bancas de monografias, dissertações de mestrado e teses de doutorado, tendo orientado vários destes trabalhos. Também é conferencista internacional nas áreas de Comportamento e Desenvolvimento Humano, Coaching, Mentoring, Comunicação, Marketing e Diversidade desenvolvendo um trabalho como Master Coach e Mentor, para empresas, líderes, executivos, políticos, estudantes e profissionais liberais. É educador, empreendedor, investidor e incorporador imobiliário nos Estados Unidos, Canadá, América Latina, Brasil e Europa.