Satisfeitos com os resultados

Edro’s Salon

Inaugurado em outubro de 2020, o Edro’s Salon, localizado no coração turístico da International Drive, é outro bom exemplo de empresa que nasceu durante a pandemia e, na contramão do que poderia esperar uma análise precipitada, vem mostrando que a aposta valeu à pena. 

Fundado por iniciativa dos brasileiros Edson Batistel e Leandro, o salão cresceu 120% em um ano. “Nosso movimento começou a melhorar com o início da campanha de vacinação nos Estados Unidos. Agora esperamos que haja um novo boom, mas reconheço não tem sido fácil encontrar profissionais com as qualificações que desejamos para acompanhar o esperado crescimento na demanda”.  

Para os empresários, as constantes altas do dólar frente à moeda brasileira devem atrapalhar o turismo de menor renda, que tipicamente vem com o objetivo de passear em parques. Por isso, eles também consideram que, quando a quarentena deixar de ser exigida, o perfil de visitantes será majoritariamente de classe alta.

“A abertura se dará em um momento oportuno, no início da alta temporada. Muitas clientes vêm passar o final de ano por aqui, visitar suas propriedades e se não estiveram antes por aqui é porque não queriam ter de cumprir quarentena”.

Mesmo sem experiência empresarial prévia, Leandro ressalta que fazer gestão no mercado americano não é muito complicado. “Aprendemos como empresariar no dia a dia mesmo. Vejo, por exemplo, como por aqui, ao contrário do Brasil, fica fácil encontrarmos produtos de alta qualidade a um preço acessível”.

Leandro conta ainda que o fato de ter aberto durante a pandemia não trouxe nenhuma vantagem específica. “Não tivemos desconto na locação do espaço nem para equipar o salão”, mas sabia que, com sua experiência profissional, que inclui anos de bancada no Brasil e, mais recentemente, em Miami, eles iriam prosperar em Orlando. 

Hoje seu público é composto por 60% de brasileiras, 20% de americanas e 20% de hispânicas. “Notamos que o público brasileiro aumenta pelas recomendações pessoais, o tradicional ‘boca a boca’. Já a consumidora americana opta pelo salão pelas avaliações que encontra no Google”, conta Leandro.

O profissional avalia que não tem a pretensão de concorrer com salões americanos com o Edro’s, ao mesmo tempo em que revela que a cliente brasileira é visivelmente mais exigente que a americana, a quem considera bem mais fácil de agradar. 

“Investimos em qualidade. Não queremos ser o maior salão brasileiro nos Estados Unidos, mas sim um salão de referência. O mercado de beleza e estética no Brasil é muito mais dinâmico. Nós sempre trabalhamos em grandes salões, e na bagagem trazemos um histórico de cursos feitos em Paris, Nova York, Milão, Buenos Aires, Rio e São Paulo. Agora mesmo o Edson está indo ao Brasil para fazer um curso de atualização em mechas com o renomado Romeo Felipe”, revela.

About Jornal Brasileiras & Brasileiros