“Sei de gente que se mudou pra cá e o casamento terminou”

Elisabeth Tabacov Butler

“Mudei para os EUA, em 1994, e escolhi Orlando como a cidade para me estabelecer porque eu já tinha uma casa de férias pertinho do Sea World.

Sempre admirei a cultura americana e a ordem desse país comparado ao nosso querido Brasil. Na minha cabeça, tinha a ideia de morar aqui desde bem jovem.

A decisão final, para essa mudança, foi após ser assaltada 3 vezes em São Paulo, cidade onde nasci e cresci. Queria morar num país mais seguro.

Hoje, olhando para trás, tenho a certeza de que essa foi uma das melhores decisões da minha vida. E, meus filhos também sempre concordaram com isso.

Quanto à vida do casal, penso que uma mudança é sempre um desafio e requer um grande esforço, determinação e paciência de ambas as partes.

O processo de imigração pode ser bem estressante em todos os sentidos.

A família toda está envolvida nessa adaptação à nova cultura, sem falar dos obstáculos que a própria língua estrangeira representa, pricipalmente nos primeiros meses.

Penso que quem veio pra cá pra ficar e ficou pode se considerar um vencedor e está de parabéns. 

Penso também que se o casal está feliz com essa mudança e com essa conquista, assim como toda a família, a sensação de missão cumprida é muito gratificante e até une mais a família.

Sei de muita gente que se mudou para cá e que o casamento terminou; mas não pela mudança de país em si, mas sim por problemas pessoais que já existiam no passado.

A vida a dois pode ser maravilhosa assim como pode ser um desastre! O importante é que o casal tenha as mesmas metas, mesmos valores  e muito respeito um pelo outro.

E como diz o ditado: “Quem caminha sozinho pode até chegar mais rápido… mas aquele que vai acompanhado com certeza vai mais longe”…