Semeando Esperança para Sobreviventes do Tráfico Humano

Anna Alves Lazaro

Recentemente,  estava em uma propriedade  rural, caminhando e observando toda aquela terra, plantas e árvores, entao,  percebi quanta paz e acolhimento existiam naquele lugar. Haviam enormes árvores e uma variedade de plantas que enchiam os meus olhos de alegria por tanta beleza.   Absorta   no momento, comecei a pensar sobre as maneiras como e por quem foram plantadas as sementes para que aquela vegetação maravilhosa existisse naquele lugar.

Sentindo a brisa suave balançando todas aquelas folhagens e o cheiro das plantas , comecei a visualizar todos sobreviventes do tráfico humano  que estavam em busca daquela Paz que o lugar transmitia caminhando entre as árvores e nos caminhos ladeados de lindas plantas. Todos sorridentes e felizes desfrutando da brisa serena que havia lá. Pensei em como um lugar,  repleto de Paz pode trazer esperança e alegria são essenciais para quem esteve  em um cativeiro, submetido a todo tipo de violência e abuso.   Comecei a pensar em abrigos onde esses sobreviventes pudessem ser alimentados e tivessem pessoas que se importassem e cuidassem deles. Pessoas semeando esperança ao coração desses sobreviventes.

ESPERANÇA, essa é a semente que eu convido você a plantar na vida dos sobreviventes do Tráfico Humano. A Esperança que deve ser regada pelo amor e pela solidariedade. Que você possa plantar uma floresta de esperança com árvores de Paz, Amor, Alegria e Prosperidade nas vidas que clamam por isso após terem vivido  tantas torturas, abusos e desespero. 

Advogar pelos sobreviventes aumentando a conscientização sobre o tráfico é plantar essa semente de esperança. 

Apesar da mídia hoje falar muito mais sobre o tráfico de pessoas do que jamais fez na história, ainda há muita desinformação sobre o tráfico sendo espalhada ao nosso redor.  O sensacionalismo promove mitos, tornando difícil para os sobreviventes do tráfico se identificarem como sobreviventes e difícil para pessoas bem-intencionadas reconhecerem os sinais de tráfico em sua comunidade.Devido à natureza negativa da divulgação de informações imprecisas, devemos promover  material que seja real sobre as experiências dos sobreviventes e devemos apenas divulgar dados de fontes confiáveis.  Você precisará se tornar dedicado ao processo de educação contínua sobre o tráfico e compartilhar sobre todas as tipologias de tráfico humano, incluindo: tráfico de mão de obra, servidão doméstica, tráfico familiar, tráfico que está acontecendo com meninos,  tráfico controlado por cafetão, tráfico controlado por gangues, tráfico que está acontecendo nas populações LGBTQ +, casas de massagem ilícitas, etc. Na medida que você receber mais treinamentos, você aprenderá como detectar sinais de tráfico em todos os tipos de vítimas e como relatá-lo às autoridades competentes.

Cultive um estilo de vida altruísta e seja gentil para com aqueles que necessitam de sua ajuda. 

Muitos sobreviventes de tráfico humano e outras experiências traumáticas estão andando ao nosso redor diariamente.  No entanto, como muitos desses indivíduos nunca revelaram sua vitimização a ninguém devido a estigmas e medos, eles lutam para receber os recursos e os cuidados de que precisam.  Para ajudar a passar a mensagem de que é seguro divulgar e buscar ajuda,  precisamos adotar um estilo de vida onde sejamos gentis com todos que encontramos, dando às pessoas o benefício da dúvida e acreditando no melhor delas.  Isso não significa que devemos tolerar um comportamento doentio ou abusivo, mas significa que devemos fazer da bondade um mantra na maneira como vivemos nossa vida.  Essa perspectiva é essencial porque, se quisermos tratar os sobreviventes do tráfico de pessoas com compaixão, mas tivermos uma atitude de que não trataremos outras pessoas com o mesmo tipo de amor, isso fará mais mal do que bem às vítimas desse crime.  Muitos sobreviventes do tráfico de pessoas, sobreviveram à tortura e a desumanidade que viveram porque aprenderam a ler a linguagem corporal de seus traficantes, bem como das pessoas que exploraram sua inocência.  Devido às maneiras como podem ler os indivíduos, os sobreviventes são hipervigilantes e podem dizer se uma pessoa está sendo transparente ou se estão fingindo simplesmente porque querem se sentir bem consigo mesmos.  Quando a gentileza é um estilo de vida, ela se torna um presente de nossa humanidade compartilhada versus algo que é exigido ou conquistado.

Procure “não causar danos” em todas as escolhas que fizer 

Se queremos apoiar sobreviventes do tráfico, precisamos parar de apoiar traficantes e indústrias que estão prejudicando as vítimas.  Por exemplo, pesquisas mostram que a pornografia está diretamente relacionada ao tráfico de pessoas.  Além disso, existem muitas indústrias como restaurantes, empresas de limpeza e empresas de paisagismo que não tratam seus trabalhadores adequadamente, assim como produtos que você pode usar diariamente, como roupas que você veste, chocolate e café, podem ser feitos com a escravidão moderna  .  Ao procurar “não causar danos” em suas escolhas, procure usar apenas produtos feitos de forma ética e advogue por justiça nas indústrias onde o tráfico está ocorrendo.  Embora as vítimas de tráfico não possam fazer escolhas, você pode e tem o poder de fazer uma escolha de liberdade.   Nunca subestime como sua paixão e consciência podem criar um movimento e mudar a vida de outra pessoa.  Você só precisa de coragem para ver as pessoas como humanas.

Estamos ao final de um ano e iniciando um novo ciclo em nossas vidas , façamos desse novo ano uma oportunidade para fazer a diferença nas vidas dos sobreviventes do tráfico humano. Abrace essa causa!

About Jornal Brasileiras & Brasileiros