Senado e Câmara com equilíbrio de forças

Bruno Portigliatti

Após anos de duas campanhas presidenciais com visões totalmente diferentes para a América, e uma eleição conturbada que deixou no limbo a direção dos Estados Unidos, ainda não temos uma definição oficial de quem será o Presidente dos Estados Unidos para os próximos quatro anos.

Entretanto, de acordo com os votos contados até o presente momento, Joe Biden tem sido considerado o presidente eleito junto com sua vice-presidente, Kamala Harris.  

A menos que a equipe jurídica do presidente Trump seja capaz de produzir evidências extraordinárias de suas alegações de fraude eleitoral, podemos esperar que esse resultado permaneça e que Joe Biden seja, de fato, o nosso novo presidente a partir do dia 20 de Janeiro de 2021. Sendo assim, o que podemos esperar da administração Biden/Harris? 

Unificação

Em seu discurso de vitória, Joe Biden enfatizou seu desejo de unificar a nação e acabar com a “era sombria de demonização na América”. Independentemente de quem seja nosso Chefe de Estado ou de qual seja nossa filiação política, realmente chegamos a um ponto sombrio em nossa nação onde devemos nos unir em prol do bem maior e exigir de nós mesmos e de todas as esferas de influência da nossa sociedade, um compromentimento maior com o que indiscutivelmente é fato, com o respeito e amor ao próximo, a justiça, e a honra a quem ela é devida. 

Saúde

O atual presidente-eleito assegurou que seu primeiro objetivo será controlar o surto de COVID-19. Felizmente, estamos começando a ver os primeiros sinais de esperança de que essa crise de saúde pública poderá ser contida em breve. Através da Operação Warp Speed, uma parceria público-privada iniciada pelo governo do atual presidente Trump, os Estados Unidos já disponibiliza de duas vacinas com alto grau de eficácia que estão em produção para, em breve, distribuir ao país e ao redor do mundo. 

Além disso, podemos esperar uma luta pela preservação do maior legado deixado pela administração Obama-Biden, que é o Affordable Care Act (Obamacare). Outra promessa é a criação de uma opção de seguro de saúde público para todos, também conhecido como “Medicare for all”. 

Economia

Suas políticas econômicas são centradas na revitalização da classe média. Biden deseja reiniciar as negociações bipartidárias para proporcionar à população americana um outro estímulo econômico, como, o estímulo de mais de US$ 2 trilhões que foi aprovado pelo Congresso e sancionado pelo presidente Trump em março de 2020. 

Imigração

Biden promete restabelecer o programa DACA que a administração Obama-Biden criou em 2012 para proteger os “Dreamers”, que são imigrantes indocumentados que foram trazidos para os EUA quando crianças, obedeceram à lei uma vez aqui e permaneceram na escola ou se alistaram nas forças armadas. Biden também promete remover restrições para requerentes de asilo e refugiados, e suspender a construção do muro da fronteira.

Meio Ambiente

Biden promete fazer das mudanças climáticas uma prioridade central da segurança nacional e voltar a alistar os Estados Unidos no Paris Climate Accord. Ele também diz que irá investir mais de US$1.7 trilhões em energia sustentável, e irá pagar por isso revertendo os incentivos fiscais que o governo do Trump aprovou. 

Relações Internacionais

Entre as políticas de relações internacionais de Biden, a de maior consequência seria o re-compromentimento dos Estados Unidos ao Acordo de Armas Nucleares com Iran “Iran Nuclear Deal”, negociado pela administração Obama-Biden, a qual o Trump abandonou.

A partir do dia 20 de Janeiro, possivelmente teremos um novo presidente do partido Democrata, o Senado controlado pelos Republicanos, a Câmara de Deputados controlada pelos Democratas, e uma Suprema Corte ainda mais conservadora do que nos últimos anos. Teremos, efetivamente, uma casa dividida contra si mesma. Porém, com os poderes perfeitamente em equilíbrio para assegurar que, a natureza imperfeita e egoista do ser humano não suprima essa democracia onde, por mais que imperfeita, ainda disfrutamos de direitos humanos e liberdades individuais invejáveis por muitos povos e nações ao redor do mundo.

Bruno Portigliatti é formado em Ciências Políticas e Espanhol pela USF, Mestrado em Business Administration pela FCU, e Doutor em Jurisprudência pela Florida Coastal School of Law. Bruno é o atual Reitor da Florida Christian University e CEO do Excellence Senior Living. Foi candidato a Deputado Estadual pela Flórida nas eleições de 2020, obtendo cerca de 56,000 votos.