Solidariedade em tempos difíceis

Jean Chamon

O ano de 2020 apresenta-se como uma jornada interminável com seus desafios, dificuldades e barreiras. Em tempos como esse, às vezes nos sentimos desanimados e pensamos que somente ocorrem coisas ruins como doenças, catástrofes e que estamos atravessando uma situação quase apocalíptica.

Todos nós temos pensado e refletido em como seguir adiante em meio a tantas dificuldades, desemprego e incertezas que o ano de 2020 tem nos apresentando. Eu me insiro na lista dos que também tem sofrido seus altos e baixos nesse período em que planejar e visualizar cenários tem requerido ajustes diários.

Entretanto, nos melhores dias, consigo enxergar que apesar de estarmos vivenciando um momento diferenciado ainda existem muitas coisas boas que podemos experimentar e agradecer a cada amanhecer. Empresas tem doado milhões, pessoas comuns têm ajudado ao próximo quer seja distribuindo máscaras, cuidando de idosos ou contribuindo financeiramente. A solidariedade tem sido observada em diversas esferas e camadas da sociedade independente de raça, etnia ou perfil socioeconômico. Creio que uma forma de ajudar é espalhar o bem e essa é a nossa proposta para o mês.

Talvez você possa se perguntar, como podemos ser solidários em um momento como esse em que muitos de nós estamos necessitando de algum tipo de apoio financeiro, psicológico e moral. Algo que posso afirmar é que todos nós podemos ajudar de alguma maneira.

Quando contribuímos com o próximo estamos ajudando a nós mesmos. Creio que a corrente do bem, sempre vai atrair mais e mais coisas boas que as vezes são imperceptíveis. Nesse mês, pude vivenciar essa sensação e posso afirmar que me sinto muito mais otimista do que quando estava somente preocupado em seguir adiante com meus negócios e proteger minha família nessa pandemia.

Não vou focar na linha religiosa pois isso cabe aos teólogos e clérigos que também estão fazendo a sua parte para construir um mundo melhor.

Sugiro a autorreflexão de três questionamentos. Se as respostas forem no sentido de não prejudicar, siga adiante. Fazer o bem ao próximo é muito bom!

Questionamento 1: Estarei me prejudicando com essa ação.

Questionamento 2: Meu auxílio será de alguma forma prejudicial para a pessoa ajudada.

Questionamento 3: Trarei prejuízo para alguém com minha atitude.

Continuando, de forma simples sugiro algumas ações que todos nós podemos de alguma forma realizar e que nesse momento contam ainda mais.

• Seja agradável com seus vizinhos. Não sabemos o que eles podem estar passando, mas um sorriso pode fazer o dia de alguém muito melhor.

• Faça contato frequente com seus familiares, principalmente os mais idosos. Nessa pandemia temos o problema do vírus, mas outra grande pandemia é a solidão.

• Adote um pet abandonado. Eles precisam de amor e carinho tanto quanto você. Na verdade, o ajudado será você, estimulando a produção dos chamados hormônios do bem-estar.

• Doe o que você não precisa ou não usa mais. Sua casa ficará mais leve e você também.

• Seja gentil em qualquer situação. Atirar pedras é fácil, mas responder um ato rude com um gesto amistoso derruba qualquer barreira.

Nada disso vai resolver os problemas do mundo, mas certamente, estaremos mais fortalecidos e blindados. Em tempos difíceis temos que fortalecer ações positivas para combater a enxurrada de notícias ruins. Não precisamos de mais Fake News e sim de Good News.

Fiquem em paz e um Forte abraço!